Firmauto Multimarcas

Telefone: (11) 4727-5575
Av. Voluntario Fernando Pinheiro Franco, 1269 - Mogi das Cruzes - SP.

Author: Cecin

Venda de veículos volta a reagir no Alto Tietê.

 

Aumento segue tendência nacional: vende de veículos no primeiro semestre deste ano já é maior do que em 2016.

 

A venda de carros voltou a reagir na região do Alto Tietê assim como no País.Tanto os novos quanto os usados fecharam o primeiro semestre do ano com mais procura do que no mesmo período de 2016.

Em uma agência de Mogi das Cruzes comemoração porque as vendas voltaram. E tem bastante opção: modelos de 2010 até 2017. Tem até pra quem gosta de clássicos dos anos 90. “Em relação ao primeiro semestre do ano passado, aumentou de 10 a 15% das vendas”, disse o comerciante Sérgio Mizuta.

De janeiro a junho deste ano 4,3 milhões de carros usados foram transferidos em todo o País. Um aumento de 10% em comparação com o mesmo período de 2016. “ O que vendemos bem mesmo hoje são os carros completos, com vários opcionais. As vezes a pessoa deixa de comprar um carro zero, pra comprar um usado com mais itens.”

Em outra agência de carros, também em Mogi das Cruzes, o cenário não é diferente. Na loja, são os seminovos que lideram as vendas. “Foi uma boa evolução desde 2015. A procura cresceu de 50 a 60%”, disse o gerente de vendas Marcos Franco da Cruz. Mesmo assim tem quem não abra mão do carro zero, as vantagens de um carro novo. O primeiro semestre do ano fechou com a venda de 847 mil carros de passeio novos. Aumento de 4,59% em relação a 2016.

O aposentado José Geraldo dos Santos fez a parte dele pra essa estatística. O aposentado comprou um zero km por causa da garantia que hoje as montadoras oferecem, mas confessa que só vai levar um carro novo por causa do bônus que tem direito. “Tenho um bônus de cartão de crédito que me dá R$ 8 mil. Eu já tenho minha casa própria, então vou realizar esse sonho.”

 

Assinatura_nova

Venda de veículos usados sobe 11,5% em março, diz Fenabrave

Enquanto a venda de veículos novos registrou a primeira alta em 2 anos, em março último, a de usados continua crescendo.

No mês passado, foram negociados 926.659 carros, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus no país, segundo dados da federação dos concessionários, a Fenabrave. O volume é 11,5% maior que o de março de 2016.

Para o levantamento, a entidade considera os registros de transferência de documentos do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Segundo a Fenabrave, para cada 4 veículos zero quilômetro emplacados em março, 9 usados foram negociados. A entidade diz que uma média normal é de 1 para cada 3.

No acumulado do ano, a alta é de 9,9%, com um total de 2,5 milhões de veículos negociados entre janeiro e março.

Em 2016, a venda de usados terminou quase estável em relação ao ano anterior, com 10,3 milhões de carros, motos, caminhões e ônibus negociados, alta de 0,21% sobre 2015.

“Nota-se o aquecimento do mercado de veículos com até 3 anos (os chamados usados seminovos) assim como nos veículos de 4 a 6 anos. O resultado desta movimentação torna o mercado de automóveis e comerciais leves usados 4,8 vezes maior que o mercado de veículos novos”, diz Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

Cuidados ao viajar no Carnaval

Antes de ‘pegar’ a estrada e viajar para curtir o Carnaval é preciso tomar alguns cuidados com o alinhamento, balanceamento, pneus e até a parte elétrica do veículo. De acordo com os especialistas, o ideal é fazer a revisão no veículo pelo menos três dias antes da viagem.

O mecânico Edson Florentino de Jesus alerta que o ideal é fazer um teste no veículo após a realização da revisão mecânica antes de pegar a estrada .

“O motorista deve levar o carro em uma oficina de confiança para que seja feita a troca de óleo e filtro de óleo, que seja verificada as condições elétricas e dos pneus, o câmbio, caixa de marcha e suspensão. O correto é fazer esta revisão com pelo menos três dias de antecedência da viagem para que o carro seja testado nas ruas, não recomendo fazer a revisão e já pegar a estrada para viajar”, orienta.

Edson esclarece que os motoristas que têm o hábito de fazer manutenção preventiva no veículo podem apenas verificar as condições do carro antes se seguir viagem.“O motorista pode checar sozinho a calibragem dos pneus e os itens de segurança como extintor, estepe e equipamento de sinalização”,

Depois de ter cuidado para não ficar na estrada e acabar com a diversão do Carnaval, o motorista também precisa ficar atento nas rodovias. A Polícia Rodoviária Federal ficará de olho nos motoristas infratores. A inspetora da PRF, Danielle Fiorotte afirma que a Operação Carnaval conta com reforço de policiais.

“Desde que começou a crise na segurança do Estado, a PRF recebeu reforço de policiais que vieram de outros Estados e continuarão aqui até o dia 5 de março. Esses policiais continuarão dando suporte nas rodovias  e bairros próximos”.

A inspetora afirmou ainda que durante todo o feriado serão utilizados bafômetros para flagrarem motoristas que estarão dirigindo sob efeito de álcool e radares móveis.

Veja 15 dicas para economizar combustível no carro

Da maneira de dirigir à escolha da gasolina, saiba o que pode trazer economia de consumo

Não existe mágica. A receita para economizar combustível com seu carro é a combinação de três atitudes: dirigir de maneira correta, manutenção em dia e tomar cuidado ao escolher o combustível na hora de abastecer. Práticas simples, como calibrar os pneus, podem fazer muita diferença no consumo. Ouvimos especialistas e separamos 15 dicas que podem fazer você poupar dinheiro nas próximas paradas em um posto.

1 – Pneus calibrados – Pneus murchos ou com a calibragem errada influenciam diretamente no consumo. A calibragem deve ser feita no máximo a cada 15 dias, seguindo as orientações das montadoras para pressão, que é diferente para traseira e dianteira e se o veículo está carregado ou não. A indicação de calibragem está no manual do proprietário ou em um adesivo na tampa do tanque ou na porta carro. Os pneus podem ser responsáveis por até 20% do consumo.

2 – Peso – A lógica é simples. Um carro mais pesado precisa de maior aceleração para movimentar-se. Quando mais carregado, mais o veículo consome. Por isso, é fundamental observar no manual do proprietário o peso máximo recomendado pelas montadoras. Estudos mostram que 40 quilos de excesso de peso aumentam o consumo em até 2%. Faça uma revisão nos objetos inúteis deixados no porta-malas.

3 – Troca de marcha – A troca de marcha faz muita diferença no consumo. Todos os veículos trazem no manual do proprietário a velocidade certa para a mudança, que deve levar em conta o torque do carro. Um carro a 40 km/h não pode estar em 5ª marcha, por exemplo. Assim como você não deve chegar a 100 km/h em segunda. Nos dois casos estará gastando mais do que o necessário. O uso do câmbio de ser suave, sem necessidade de “espichar” até o fim.

4 – Aceleradas – Evite aceleradas bruscas e desnecessárias. Isso afetará muito a média de combustível. Também não há necessidade de ficar aquecendo o carro pela manhã antes de sair da garagem. Nos modelos com injeção esse aquecimento é feito automaticamente pelo sistema. Nos carros zero quilômetro é recomendado deixar o veículo ligado na primeira partida por alguns minutos nos primeiros 1 mil quilômetros. No demais, basta ligar e sair rodando.

5 – Aditivada – Em um primeiro momento, a aditivada não influencia no consumo do carro. A função dela é manter a limpeza e preservar o motor. Mas um motor mais limpo e sem desgaste pode apresentar melhora de desempenho, o que inclui economia de combustível a médio prazo.

6 – Velas – As velas estão entre os itens de manutenção que mais influenciam no consumo dos carros.  Elas precisam ser trocadas exatamente com a quilometragem recomendada pela montadora, que varia de modelo para modelo. E quando uma estragar, todo o jogo deve ser substituído por peças com as mesmas especificações. A função das velas é gerar energia na câmara de combustão para iniciar a queima da mistura ar/combustível. Se ela está ruim, essa queima fica irregular, o que reflete diretamente no aumento do combustível injetado.

7 – Vidros abertos – Andar com os vidros abertos interfere na aerodinâmica do carro e no consumo de combustível, especialmente a mais de 80 km/h.

shell_9 (Foto: Comunicação Shell)
Dirigir de maneira correta, manutenção em dia e
cuidado ao escolher combustível são as soluções

8 – Evite apetrechos – Antes de instalar qualquer acessório no carro, consulte um especialista. Objetos que mudam as características originais tendem a provocar maior resistência contra o ar. Aerofólios, suportes e rodas fora do padrão, por exemplo, influenciam diretamente na aerodinâmica e, consequentemente, no aumento do consumo.

9 – Combustível de boa qualidade – Nada mais prejudicial para o carro do que combustível batizado. Gasolina com querosene ou etanol com água interferem muito na média de combustível porque a leitura do sistema de injeção eletrônica é afetada pela composição errada. Por isso, abasteça sempre em postos com o selo da ANP e dê preferência a grandes redes.

10 – Atenção no trânsito – Seu comportamento no trânsito é fundamental para economia de combustível. Próximos aos semáforos, por exemplo, diminua a velocidade se o sinal estiver vermelho. Assim, não é preciso parar completamente e a retomada da velocidade será mais suave. Evite aquele ziguezague entre os carros. Isso só causa estresse e aceleradas desnecessárias. E abandone o hábito de acelerar o carro antes de desligá-lo.

11 – Filtros – Os filtros de ar e combustível precisam ser trocados nas datas previstas pelas montadoras, sem desculpas. Em caso de entupimento, eles interferem diretamente na mistura de ar e combustível na câmara de combustão, o que faz o veículo gastar mais, já que a mistura fica irregular.

12 – Ar condicionado – Você não vai passar calor, claro. Mas em dias de temperaturas amenas é possível desligar o ar condicionado. Ele aumenta, em média, 20% o consumo do veículo.

13- Sem banguela – Aquele costume antigo de deixar o carro em ponto morto em descidas, a “banguela”, é coisa do passado. O veículo deve ficar sempre engrenado. Assim, gasta menos combustível do que se estiver em ponto motor. A injeção eletrônica identifica que não é preciso aceleração e corta o combustível.  Evitar a banguela também é questão de segurança porque o carro aproveita o freio-motor.

14 – Rodas alinhadas – O alinhamento das rodas é fundamental para aerodinâmica do carro. Se o veículo está fora de geometria, as rodas serão arrastadas, em vez de somente girar. Automóvel alinhado, sim, economiza combustível.

15 – Excesso de velocidade – Para sua segurança e economia, respeite os limites de velocidade. Um carro consome cerca de 20% a mais quando está a 100 km/h do que quando está a 80 km/h.

 

5 cuidados ao comprar um carro usado

A experiência de se adquirir um bem durável, como um carro, por exemplo, é sempre carregada de muita expectativa e realização. Do jovem de 18 anos que acaba de tirar a carteira, até o senhor mais experiente na condução de veículos, comprar um carro novo ou usado é sempre um momento marcante. No entanto, é importante levarmos em conta alguns cuidados extras quando se trata de um carro usado – afinal, não é tão simples quanto pedir uma pizza, né?

Motorista Dirigindo carro usado

Confira a seguir algumas dicas que podem ajudar a escolher o melhor carro usado, bem como alguns trâmites burocráticos com os quais um despachante poderá contribuir para otimizar o seu tempo.

1. Teste o veículo

Se ao comprar um carro zero é comum fazer um test drive, por que não fazê-lo ao comprar um carro usado? Aliás, este procedimento é ainda mais necessário em um carro usado, tendo em vista que, como ele já roda há algum tempo, as possibilidades de existir algum problema são maiores.

2. Preste atenção ao ruído do motor

Quando vamos ao médico ele ouve nossos batimentos cardíacos e nossa respiração para checar se está tudo bem conosco. Nos carros,o coração é o motor. Se, ao acelerar,você notar ruídos estranhos e sentir o carro engasgando, tenha atenção: podem ser indícios de que algo não está bem.

Verificando Motor do carro usado

3. Atente-se aos itens como óleo, freio, lataria…

Ater-se aos detalhes é fundamental quando se pretende adquirir um veículo usado. Pneus gastos, com a parte interior danificada, podem indicar sérios problemas de suspensão. É bom verificar também os freios, fumaça do escapamento, nível do óleo e a lataria do carro. Emendas e rebocos escondidos podem significar que o carro foi acometido de alguma batida, por exemplo.

Verificando óleo do carro usado

4. Vistoria do veículo

Outro ponto relevante é a vistoria veicular. Trata-se de um laudo que irá comprovar as reais condições do veículo até o momento em que esteve com o antigo proprietário. Esta vistoria também é aplicada para que se evite que carros, sem condições de circular, sejam registrados de forma indevida. Procurar um despachante online muitas vezes é uma boa alternativa para quem dispõe de pouco tempo.

5. Transferência de veículos

Dependendo de onde você comprar o carro usado, haverá lá mesmo um posto de despachantes para agilizar o processo de transferência entre proprietários. É comum em feiras de automóveis, por exemplo. Se não for o caso, você provavelmente terá que ir ao DETRAN para efetuar a transferência. Ela será a garantia de que o carro agora pertence a você.

A opção de um despachante online também é interessante e pode ter custos reduzidos. Há serviços na internet que oferecem a resolução de toda esta parte burocrática, ficando a cargo do cliente apenas reconhecer a firma em cartório, como o site do Despachante.com.

Quer outras dicas sobre carros usados ou gostaria de compartilhar sua experiência? Aguardamos sua contribuição nos comentários!

Como fazer polimento automotivo em casa

FIRMAUTO MULTIMARCAS – SERVIÇOS E DICAS

Como fazer polimento automotivo em casa?
Todo proprietário de um carro deseja manter o veículo sempre limpo e bonito. Para realçar ainda mais o brilho da pintura, entretanto, é preciso, depois de lavar cuidadosamente, fazer o polimento. Como na lavagem, o veículo deve estar posicionado à sombra, para evitar manchas e ressecamentos.
OBS: Caso não se sinta seguro para fazer o serviço, recorra a um profissional capacitado.
O primeiro passo é providenciar o material. Cera, estopa ou algodão para polimento, pano, lixa e massa para polir podem, na maioria dos casos, ser comprados em supermercados. Se estiver em dúvida, consulte um profissional especializado sobre onde adquirir o material certo. No caso das lixas, elas são classificadas de acordo com sua espessura, e seguem a numeração de 1200, 1500, 2000 ou 2500.
Tudo começa no lixamento da superfície riscada ou com pintura fosca. Antes de começar, recomenda-se que a lixa seja embebida em um balde d’água por cerca de quinze minutos. Assim a lixa vai agir de maneira uniforme, com igual abrasão em todas as suas partes. Passe de maneira suave e com movimentos regulares, até que a imperfeição seja retirada, tomando cuidado para não lixar em excesso, para não atingir camadas mais profundas do verniz. Antes de iniciar o polimento, seque a área lixada com pano limpo e macio, para não causar arranhões.
O polimento em si é feito aplicando um pouco da massa de polimento no carro, esfregando com estopa ou algodão em seguida, até que o produto comece a sumir e o brilho a aparecer. Arremate com algodão limpo, para que a superfície seja totalmente limpa. Nessa etapa, pode ser utilizada uma politriz.Um polimento bem executado garante a proteção da pintura por aproximadamente 6 meses. Se preferir recorrer a um profissional, o serviço custa, em média, 300 reais.
A última etapa é a aplicação de cera, para proteger a pintura da ação dos raios UV, chuva, poluição e poeira. O processo é similar ao do polimento. Aplique a cera por partes com espuma apropriada – normalmente são vendidas junto com o produto – e retire-a com pano de microfibra ou de material que não deixe marcas ou arranhões.
Seguindo essas orientações, certamente seu carro vai se tornar um espelho e vai atrair a atenção de todos!
Vai COMPRAR ou TROCAR seu Carro Venha na FIRMAUTO MULTIMARCAS, o seu melhor Negocio. Falar c/ FERNANDO (011) 4727-5575/ 4794-8000.

Foto de Firmauto Multimarcas.

Oito dicas para economizar combustível

 

FIRMAUTO MULTIMARCAS – SERVIÇOS E DICAS

Oito dicas simples para economizar combustível do veículo

1. Alinhamento
A suspensão e a direção desalinhadas aumentam a resistência à rodagem dos pneus, fazendo o carro beber mais. O alinhamento do conjunto suspensão/direção deve ser feito a cada 10 mil quilômetros ou quando você “atropela” aquela cratera na pista.

2. Ar-condicionado
O ar-condicionado pode aumentar o consumo de combustível em até 2%. Se o dia na cidade não estiver tão quente e o trajeto não vai afetar sua segurança, desligue o ar, abra a janela e economize. Na estrada a situação é diferente, pois os vidros fechados contribuem para diminuir a resistência do ar.
3. Peso morto
Há quem guarde cada coisa no porta-malas… peças velhas, roupas, calçados e até cadeira de praia. Só que, quanto mais peso, mais o carro vai gastar. Arrume o compartimento de carga e livre-se do peso morto para não jogar combustível e dinheiro fora.
4. Acelere uniformemente
Evite acelerações bruscas. A aceleração uniforme reduz consideravelmente o consumo de combustível e o desgaste do motor.
5.Não esquente
A época em que era necessário esperar o motor esquentar para então seguir viagem já passou. Para economizar, ligue o carro, coloque o cinto, ajuste os retrovisores e siga em frente, mas não acelere forte.
6. Não abandone o mecânico
Se um simples filtro de ar entupido pode aumentar o consumo em 10%, imagine o quanto é possível poupar num veículo com a manutenção em dia?
7. Calibragem
Rodar com pneus murchos aumenta a resistência à rolagem. Se a pressão do pneumático estiver 30% abaixo da recomendada pelo fabricante do veículo, o consumo pode aumentar em até 2,5%. Além do desgaste irregular dos pneus. Aí, o prejuízo é enorme.
8.Trocas de marcha
Se quer economizar, troque as marchas com sabedoria. Não estique demais e tente manter as rotações numa faixa econômica. Deixe as marchas “fortes” para subidas íngremes ou as use para fazer o freio-motor, evitando assim a famosa “banguela” (uso do ponto morto numa descida). Essa prática diminui o consumo em motores com injeção e reduz o desgaste dos freios. A banguela aumenta o consumo e acelera o desgaste do sistema de freio.Vai Trocar ou Comprar seu carro novo, venha para Firmauto Multimarcas.O seu melhor Negocio. Ligue: falar c/ FERNANDO (011) 4727-5575/ 4794-8000.
Foto de Firmauto Multimarcas.